27/10/2016 - CCZ implementa teste rápido para leishmaniose visceral canina
José Martins de França, secretário de Saúde de Pedro Afonso, e Romulo Bezerra Lima, responsável pelo CCZ (crédito: Ascom / Prefeitura de Pedro Afonso)

José Martins de França, secretário de Saúde de Pedro Afonso, e Romulo Bezerra Lima, responsável pelo CCZ (crédito: Ascom / Prefeitura de Pedro Afonso)

Teste aponta de imediato se cães suspeitos estão ou não infectados com a doença

 

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Pedro Afonso implementou um teste rápido para identificar a leishmaniose visceral canina (Calazar), que pode ser transmitida – e fatal – para seres humanos. Com o teste, o resultado é imediato, e então o cão infectado permanece no canil municipal, até a confirmação do diagnóstico, que é feita pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen-TO) em até cinco dias.

 

“O teste dá o diagnóstico rapidamente, e já está disponível no município. Os cães acometidos pela doença têm sintomas bem peculiares, como o crescimento das unhas, devido à indisponibilidade de cavar o chão; feridas em redor das orelhas e do focinho; e em casos mais graves, queda de pelos, seguida de emagrecimento precoce. Quem tiver animais com esses sintomas, pode procurar o CCZ, na secretaria municipal de Saúde – os exames, gratuitos, são realizados das 08h às 11h, de segunda à sexta”, explica Romulo Bezerra Lima, responsável pelo CCZ.

 

Segundo ele, se a doença for constatada, o cão permanece no canil municipal até a confirmação pelo Lacen, e, sendo confirmada, é necessário realizar a eutanásia, sacrificando o animal. “Se a doença for confirmada, precisamos seguir o protocolo do Ministério da Saúde, que determina a eutanásia. Isso é necessário porque os estudos indicam que o tratamento nos cães não inibe a transmissão da doença para seres humanos”, diz Romulo, destacando que a leishmaniose é perigosa, e pode ser fatal – nos últimos cinco anos, foram registradas 11 mortes de pessoas devido à doença no Tocantins.

 

De acordo com o secretário de Saúde de Pedro Afonso, José Martins de França, para combater a leishmaniose, bem como outras doenças que podem ser transmitidas por cães, a secretaria promoverá nos próximos meses uma ação de conscientização e uma campanha de adoção.  “O município não pretende prender ou sacrificar animais, por isso iremos desenvolver ações de educação em relação aos animais soltos, e buscar conscientizar a população que cachorro na rua não é bom”, explica.

 

França ressalta que existe uma lei municipal determinando que os animais de rua devem ser recolhidos ao canil de Pedro Afonso e, se depois de três dias, não forem encontrados os donos, é necessário fazer a eutanásia. No entanto, para evitar esse extremo, a prefeitura promoverá uma campanha de adoção a partir de dezembro. “Nosso próximo passo, depois das ações de conscientização, será uma campanha de adoção. Nossa intenção não é sacrificar os animais, mas sim tirá-los da rua, onde representam um risco de contágio de doenças e agressão a outros seres humanos e cachorros, e também preservá-los, uma vez que os animaizinhos não são culpados de estarem soltos na rua”, concluiu ele.

Receba nossos informativos

Prefeitura Municipal de Pedro Afonso - Tocantins - Rua Getúlio Vargas, 400 - 77.710-000.

Atendimento: +55 63 (63) 3466-1220 | atendimento@pedroafonso.to.gov.br

Copyright® Prefeitura Municipal de Pedro Afonso - Todos os direitos reservados.